A conjuntura econômica, com possível bolha de ativos mundiais e a forte alta nos índices de inadimplência das famílias brasileiras têm ampliado o número de proprietários com imóveis em situações financeiras delicadas. O impacto da pandemia da covid-19 fez crescer em 70% o número de propriedades retomadas pelos bancos, de acordo com dados da plataforma online Sold Leilões. Para evitar que o imóvel seja leiloado, a proptech Rooftop oferta a compra dessas residências e propõe regularizar a situação da propriedade e do proprietário desses imóveis.

Marcos Antonio é um exemplo de proprietário que teve seu imóvel salvo de ser tomado pelo banco e leiloado. Recentemente, passou por um período de perda de renda e desemprego, atrasando três parcelas do financiamento de um imóvel, que chegou a ter marcada data e hora do leilão. Por meio de um conhecido, soube da existência da Rooftop e conheceu a solução.

Foi a melhor coisa que aconteceu e apareceu na minha vida. Era um momento difícil e eu não tinha outra forma de resolver. Eu não tinha o valor total para pagar a dívida, e a Rooftop resolveu a questão de forma rápida e sem burocracias. Tudo deu certo”, conta aliviado.

O processo se dá em quatro fases:

  1. Avaliação
  2. Aquisição
  3. Regularização
  4. Recompra ou Revenda

A primeira etapa é fazer uma avaliação do imóvel e definir o preço da compra – por volta de 80% do valor avaliado – seu preço de mercado. Ao mesmo tempo, é firmado um contrato de locação de 30 (trinta) meses, por 0,5% sobre o valor de avaliação, com correção pelo IPCA a cada 12 meses.

No contrato de locação já é estabelecido o preço de recompra do cliente. Durante o período de dois anos e meio do contrato de aluguel, os ex-donos do imóvel devem decidir se querem exercer seu direito de recompra, quitando com recursos próprios, fazendo um financiamento imobiliário ou contando com um parcelamento direto com a Rooftop para essa finalidade. Caso também nesses 30 meses de aluguel, o ex-proprietário encontre algum interessado no imóvel que faça uma oferta de valor maior do que o de recompra, o valor da diferença fica com ele. Isso funciona como um incentivo para que todo ex-dono de imóvel procure a melhor oferta. Se nenhuma das possibilidades ocorrer, a locação acaba e o imóvel vai ser vendido a mercado, para qualquer interessado.

Temos casos de clientes que perderiam um patrimônio avaliado em R$ 420 mil aproximadamente, por exemplo, em razão de uma dívida de R$ 190 mil. Toda a família seria desalojada. Mas com a nossa solução, isso não chega a acontecer. Salvamos a propriedade do leilão, regularizamos a situação do imóvel e do proprietário e o cliente pode sair ainda com dinheiro no bolso, podendo optar por recomprar futuramente o imóvel por um valor pré acordado.

(Visitas 21 , 1 visitas hoje)
Close